[pt_special_heading heading=”Serviços {Especializados}”][/pt_special_heading]

Para muita gente, sempre foi mais fácil imaginar novos produtos quando o assunto é desenvolvimento técnico-científico. Cada vez mais, porém, a inovação em serviços é que tem se destacado entre as novidades lançadas no mercado.

Com o propósito de contribuir para a modernização tecnológica, oferecemos ao setor público e privado, uma relação de serviços técnicos especializados, em atividades voltadas à inovação e à pesquisa científica e tecnológica, a serem executados por um grupo de laboratórios, mediante contratação prévia.

Com esta iniciativa, as indústrias, órgãos governamentais, empresas do setor público, empresas de serviços e clientes particulares passam a contar com a experiência de Instituições Científica, Tecnológica e de Inovação (ICT) do Arranjo NIT-Rio, na busca das melhores soluções inovadoras de base científica, que garantam a qualidade de seus produtos e processos e aumentem seus índices de produtividade e competitividade.

[pt_special_heading uniq_id=”” heading_size=”h5″ heading=”O que é inovação em serviços?” line_height=”1em”][/pt_special_heading]

Inovação em serviços é quando organizações buscam transformar positiva e significativamente a experiência dos usuários que utilizam determinado serviço.

[pt_special_heading uniq_id=”” heading_size=”h5″ heading=”Para compreender melhor, vamos pensar no que significa um serviço.” line_height=”1em”][/pt_special_heading]

Quando uma pessoa compra um produto, ela está adquirindo a propriedade de um bem físico. Um celular, por exemplo, você vai na loja, paga e leva o aparelho para casa, é seu.

Já um serviço é quando o consumidor é servido, quando uma atividade sua é atendida por uma pessoa ou empresa, sem necessariamente haver a transferência definitiva da posse de algo. Como um corte de cabelo, no qual o serviço é a utilização das habilidades do cabeleireiro para transformar o visual do cliente. Ou o aluguel de um veículo, que envolve um bem físico, mas não a transferência de sua propriedade, e sim o direito a utilizá-lo por um tempo determinado.

[pt_special_heading uniq_id=”” heading_size=”h5″ heading=”Infraestrutura de Pesquisa” line_height=”1em”][/pt_special_heading]

As infraestruturas de pesquisa são instalações físicas ou virtuais que fornecem à comunidade científica insumos, equipamentos e serviços para realizar atividades de pesquisa e desenvolvimento experimental (P&D) e fomentar a inovação. Essas instalações estão cadastradas na Plataforma Nacional de Infraestrutura de Pesquisa (PNIPE) do MCTI.

Esse conceito envolve os seguintes elementos:

  • Instalações físicas e seus equipamentos e instrumentos utilizados nas atividades de P&D;
  • Recursos baseados em conhecimento (como coleções, arquivos e base de dados) utilizados em pesquisas científicas;
  • Recursos de tecnologia da informação e comunicação (como grids, redes de alto desempenho e softwares específicos); e
  • Qualquer outra infraestrutura de natureza singular utilizada em atividades de P&D.

Essas infraestruturas de pesquisa podem ter localização única ou distribuída ou ainda serem plataformas virtuais, podendo fazer parte de uma rede regional, nacional ou internacional.

São exemplos de infraestruturas de pesquisa: grandes instalações de pesquisa, laboratórios, plantas piloto, biotérios, salas limpas, redes de informática de alto desempenho, bases de dados, coleções, observatórios, telescópios, navios de pesquisa, reservas e estações experimentais, entre outras.

[pt_wave style=”style2″]